quarta-feira, dezembro 12, 2007

quietude

Pessoas quietas à espera do dia de amanhã. Tudo parece fácil e sereno, a vida corre, corre, o trem-trem do dia a dia, a jornada de hoje, as caras de sempre, tudo parece fácil e sereno quando quietos, esperamos: o dia de hoje é tão igual ao de ontem como o de ontem e o de hoje o será ao de amanhã.
Mas a vida não se quer nem escorreita nem igual ao igual de sempre. Um encontro furtivo, uma troca de olhares, ideias discutidas à volta de uma mesa de café, de uma sala, um filme, um autor, um romance, um poema. Pequenos quase nadas que prefaciam prazeres maiores. Fazer o dia de amanhã diferente do dia de hoje é uma busca do que existe e do que ainda não se conhece. É viver viajando, deixando o corpo no minúsculo espaço geográfico onde se encontra.

Sem comentários: