domingo, junho 24, 2007

agora Luanda

Se fosse uma ave, Luanda seria uma imensa arara, bêbada de abismo e de azul.
Se fosse uma catástrofe, seria um terramoto: energia insubmissa, estremecendo, em uníssono, as profundas fundações do mundo.
Se fosse uma mulher, seria uma meretriz mulata, de coxas exuberantes, peito farto, já um pouco cansada, dançando nua em pleno carnaval.
Se fosse uma doença, um aneurisma.

José Eduardo Agualusa

3 comentários:

O Músico disse...

http://fly-awards.blogspot.com/

Lua disse...

mesmo assim... deixa muita saudade.

Nadine disse...

Ola Marta,
eu teu blog, nao e???

Sabes que este poema e mais longe? Onde se ficar, em qual livro de Agualusa?? Sabes que ha uma tranlacao em ingles ou aleman???

Obrigada...Bjs Nadine