quinta-feira, fevereiro 15, 2007

o filme biografico

A vida projectada num filme de duas horas, com direito a nascimento e leito de morte, comove as pessoas por terem dessa maneira acesso veloz às ligações dentro do tempo, sem ganhar distância entre os factos para se iludirem e frustrarem. Ao ver tudo de seguida, as reviravoltas ganham uma estranha lógica, parece que tudo faz de facto sentido. Uma vida com sentido? Que coisa mais inodora.

1 comentário:

José Eduardo Lopes disse...

Por vezes as pessoas olham para as suas vidas como se já tivessem decorrido as duas horas e ainda não se tivesse passado nada. Aí ela parece tresandar :-|