quinta-feira, maio 05, 2011

pedido

Pois eu, minha querida, agora que finalmente estou seguro com a minha insegurança - ganhei percepção das coisas difíceis de aceitar, só me resta ir lá contar aos mais-velhos tudo o que aprendi neste mundo... São os equilíbrios nefastos.
Mas deixemo-nos de metafísicas. O que te queria pedir, é uma coisa meio abstracta e muito tola.
pausa para um cigarro e levantar de sobrancelhas.
Preciso das tuas imagens, de fragmentos da vida actual e experiência, o que tu quiseres dar, de um determinado território do coração.
Ando cá a escrever uma coisa…

Sem comentários: